• Roberto Cazzetta

Migração de Carreira: quais os pontos de atenção?

Durante a nossa trajetória profissional, por mais estável que possa parecer, há momentos em que queremos fazer uma alteração de rota, a chamada migração de carreira. Essa migração pode ocorrer de diferentes formas, de acordo com o grau da mudança:

  • Dentro da própria empresa, para um setor diferente;

  • Entre empresas do mesmo mercado, para o mesmo setor;

  • Entre empresas do mesmo mercado, para um setor diferente;

  • No mesmo mercado, mas em um formato diferente de trabalho;

  • Para um outro mercado.



Dentre os motivos para o profissional querer fazer a migração, podemos citar desde questões mais tangíveis como remuneração e plano de carreira, até questões mais subjetivas, como satisfação no trabalho e alinhamento de propósitos.


A grande vantagem de fazer uma migração de carreira, em minha opinião, é a grande possibilidade de aprendizado, uma vez que será necessário aprender a lidar com desafios novos e pessoas diferentes.


Seja qual for o motivo da mudança, listei alguns pontos de atenção e recomendações para quem busca (no presente, ou no futuro) realizar uma migração de carreira.


Problemas existem em qualquer lugar

Muitas vezes a mudança de carreira ocorre por estarmos descontentes com problemas crônicos na empresa ou na função onde estamos e queremos fugir deles. A grande questão é que problemas e conflitos existem em todos os lugares onde existem desafios e objetivos a serem cumpridos.


Claro que, se existem problemas graves e que estão afetando o seu desempenho ou saúde, deve-se buscar novos horizontes, mas vá preparado para enfrentar novos problemas e situações, pois o lugar “mágico” para trabalhar provavelmente não existe.


Quanto maior a mudança, maior a preparação

Quando fiz a minha migração de carreira, saindo de um banco público para uma cooperativa financeira, tinha noção da grande mudança que seria. Por isso, foi um processo que durou muito tempo de preparação e planejamento.


Quanto maior a mudança, mais tempo você deve dedicar para planejar, analisar o mercado, avaliar a questão financeira, os prós e contras de cada decisão. Algumas boas recomendações nesse sentido seriam:

  1. Converse com muitas pessoas: peça ajuda de profissionais que trilharam o mesmo caminho que você, que atuam no setor, empresa ou mercado para onde você está planejando se mudar. Enfim, busque o máximo de informações possíveis sobre o caminho a ser tomado. Intuição deve sempre ser acrescida de informação;

  2. Contrate um consultor de carreira: muitos dirão que é um investimento alto com retorno incerto, mas você levará muito tempo para construir a visão que esses profissionais possuem do mercado e eles podem te dar ótimos insights sobre a cultura organizacional das empresas; competências a serem desenvolvidas, remuneração aproximada e uma possibilidade de networking valioso.


Esteja consciente das dificuldades iniciais

Não importa quão experiente você seja, mudar sempre é algo difícil e um misto de empolgação com insegurança. Quando estamos há muito tempo em um mesmo setor, empresa ou mercado, é normal nem percebermos o quão difícil é fazer o que fazemos, pois já estamos acostumados e “em voo de cruzeiro”.


Sair dessa zona de conforto significará alguma dose de ansiedade e exigirá a construção de novas competências, o que nem sempre ocorre da noite para o dia. Uma dica é, por maior que seja seu conhecimento e experiência, tenha uma postura de aprendiz e de escutar mais e falar menos no seu novo desafio. As pessoas irão lhe ajudar, desde que você esteja aberto para isso.


Seja uma “esponja da cultura”

Não importa se você está saindo de um departamento para outro que fica ao lado: a cultura sempre vai ser diferente. Antes e depois de realizar a sua migração, esteja muito atento a “como” as pessoas costumam fazer seu trabalho, que tipo de atitudes e comportamentos são esperados, tolerados e incentivados.


Evidentemente, você pode (e deve) promover mudanças no seu novo espaço profissional, mas a forma de fazer isso deve ser bem pensada. Para tal, é interessante desenvolver a habilidade de ser bastante político em seus relacionamentos iniciais, o que só é possível com um bom entendimento da cultura do novo local de trabalho.


Como dito, realizar uma migração de carreira é uma ótima oportunidade de aprender e evoluir profissionalmente e é sempre bem-vinda quando executada da maneira correta. Em alguns momentos, seremos obrigados a fazê-la, ao passo que às vezes a faremos por iniciativa própria. Seja qual for a sua situação, observar os pontos trazidos neste artigo vão lhe ajudar a ter uma transição de carreira com maiores chances de sucesso.


Qualifique-se e busque uma certificação

Para finalizar, um dos pontos mais importantes do mercado financeiro é a qualificação profissional. Uma pessoa que quer ter destaque na carreira, precisa buscar um degrau maior no mercado financeiro e nenhum outro é tão fundamental quanto a certificação.


Atualmente, a ANBIMA é a principal certificadora da área. Com ela, você pode dar os primeiros passos no setor, como, por exemplo, com a CPA-10: ela é direcionada a assegurar que profissionais da área possam desempenhar atividades de comercialização e distribuição de produtos de investimento diretamente junto ao público investidor em agências bancárias, da mesma forma que também atuem com atendimento ao público investidor em centrais de atendimento.


20% OFF no curso para CPA-10


Caso queira atuar com público alta renda na distribuição de produtos de investimento, a CPA-20 é o segundo degrau. Ela é destinada aos profissionais que desejam ampliar as suas qualificações para que, dessa forma, possam desempenhar funções consideradas de maior responsabilidade dentro de suas empresas.


20% OFF no curso para CPA-20


Agora, se a sua meta for ser um especialista na lida com investimentos, a CEA é o que você busca. Ela é a certificação ideal para quem deseja o crescimento. A Certificação de Especialista em Investimentos ANBIMA é a mais recomendada e exigida por ser a qualificação obrigatória por lei para que se alcance o cargo de Gerente de Alta Renda ou Pessoa Jurídica em instituições financeiras.


20% OFF no curso para CEA


Além delas, o setor é vasto e conta com muitas possibilidades.

Aqui, na EA Banking School, você encontra tudo que precisa para a sua qualificação na área. Nós, com certeza, podemos fazer você chegar aonde quiser.