• Roberto Cazzetta

AgroBroker: descubra mais sobre essa carreira no mercado financeiro!

Atualizado: 20 de jun.

A carreira de AgroBroker, apesar de promissora, ainda é pouco conhecida por quem já trabalha no mercado financeiro e, principalmente, por quem está iniciando nele. Estes profissionais têm um importante papel em grandes movimentações dentro da Bolsa de Valores, e você pode se tornar um deles, sabia disso?


Aqui no blog da EA Banking School sempre estamos trazendo informações sobre formas de atuar na compra e venda de ativos, e dessa vez não seria diferente. Então continue a leitura e fique por dentro dessa oportunidade que pode ser sua chance de dar um novo rumo à sua carreira!


Entenda o que é o AgroBroker e qual sua área de atuação.


Afinal, o que é um AgroBroker?

Os AgroBrokers, ou Agentes Autônomos de Investimento Agropecuário, são profissionais que atuam como estrategistas na Bolsa para intermediar operações que movimentam altos valores em ativos do setor do agronegócio. Em geral, esses especialistas estão ligados ao processo de importação e exportação, uma vez que essas transações são as mais altas quando falamos de agricultura e pecuária.


E se você já acompanha os conteúdos que trazemos em nosso site, percebeu que essa carreira é muito similar ao que explicamos no conteúdo sobre a profissão Broker. De fato, o que estamos falando no post de hoje é um derivado desse outro mercado, mas nesse caso os agentes se especializaram nas negociações de produtos agropecuários.


Os ativos agrícolas precisam de um profissional expert no setor por sempre envolverem um grande volume de dinheiro nas compras e vendas. Esse número é tão significativo que, segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o PIB do Agronegócio foi responsável por 26,6% do PIB brasileiro no ano de 2020 – isso é equivalente a trilhões de reais.

Pensando nisso, entenda quais são exatamente as atribuições de um profissional desse ramo!


Quais as principais funções desse profissional?

Assim como um Broker, os AgroBrokers são responsáveis por desenvolver estratégias para que a grande movimentação nos ativos do setor não faça o valor das cotas caírem. Portanto, esses especialistas intermediam as negociações para encontrar as melhores oportunidades para seus clientes e ainda ficam a cargo de supervisionar parâmetros do acordo, como:

  • tipo de frete para levar os insumos até o comprador;

  • qual a forma de pagamento dessa negociação;

  • o orçamento que foi necessário;

  • documentos necessários para garantir a legalidade da operação.

Em que áreas do mercado um AgroBroker pode atuar?

Como explicamos, esses profissionais atuam principalmente com importação e exportação de produtos agrícolas e pecuários, o que representa uma variedade bem grande de tipos de insumos negociados. Afinal, o Brasil é um dos grandes fornecedores de grãos e frutas para diversos países.


Conhecendo a fundo as variáveis que fazem cada um desses produtos aumentarem ou baixarem seu valor, os AgroBrokers podem escolher atuar em 3 áreas do mercado financeiro. Veja como se configura cada uma delas:

  • Mercado a Termo: a negociação ocorre de forma tradicional, no entanto, o produtor dos insumos recebe pela venda antes mesmo de entregar o produto;

  • Mercado Balcão: essa transação é feita com produtos que ainda não estão registrados na Bolsa, então o AgroBroker intermedia a negociação diretamente entre vendedor e comprador;

  • Mercado Futuro: esse setor trabalha com ativos na Bolsa, no entanto, depois que o negócio é fechado ainda demora um tempo para que os produtos sejam finalizados e enviados.

Cada agente autônomo pode escolher com que tipo de negociação quer atuar ou até transitar entre os três mercados para encontrar as oportunidades mais lucrativas.

Temos um outro conteúdo sobre outra formas de compra e venda de ações, para saber mais confira o post "Conheça o mercado à vista e aprenda sobre essa forma de atuar na Bolsa".


Como se tornar um estrategista do agronegócio?

Para conseguir trabalhar como Agente Autônomo de Investimentos Agropecuários, não é exigido que o profissional seja formado em alguma curso específico de nível superior. Mesmo assim, buscar aulas e preparações sobre o mercado financeiro é indispensável para conseguir sucesso em suas negociações.


Estudar sobre a área do agronegócio também é necessário, uma vez que precisará conhecer a fundo as variáveis desse setor para realizar a mediação entre vendedores e compradores. Só assim poderá ter recursos para desenvolver as melhores estratégias para seus clientes, sem afetar o valor médio desses ativos.


E não podemos deixar de citar, é claro, que para atuar como um AgroBroker você precisará conseguir duas certificações:

  • PQO (Programa de Qualificação Operacional): um certificado emitido pela Bolsa de Valores do Brasil, a B3, que comprova que quem o possui tem um nível de conhecimento sobre o mercado financeiro para atuar como um profissional do ramo. Essa é uma forma também de aumentar a segurança que seus clientes terão em você e em seu trabalho, e o comprovante é válido por 5 anos;

  • AAI (Agente Autônomo de Investimento): esse documento é o que permite um Agente Autônomo atuar, de fato, nessa carreira, conforme as exigências da Comissão de Valores Imobiliários (CVM). A certificação é emitida pela Associação Nacional das Corretoras de Valores (Ancord).

Existem cursos para te preparar para atuar como um AAI e eles te ajudam a ter uma nova visão sobre o mercado de compra e vendas de ativos. Por isso, vale a pena investir nesse upgrade para seu currículo.


Além da carreira de AgroBoker, existem muitas outras possibilidades para quem quer ter sucesso trabalhando na Bolsa. Fique de olho nas atualizações do blog da EA Banking School e não perca nenhuma de nossas dicas. E, se achar que o ramo das transações do agronegócio não é o ideal para você, conheça as oportunidades como autônomo no mercado financeiro em nosso post sobre o assunto!